O que você tem feito para envelhecer com saúde?

No dia 5 de agosto é comemorado o Dia Nacional da Saúde. De acordo com o dicionário, saúde é o estado do organismo que está em equilíbrio com o ambiente, mantendo as condições necessárias para dar continuidade à vida. Estado habitual de equilíbrio mental, físico e psicológico. Por isso, envelhecer com o corpo em harmonia é fundamental para ter longevidade.

Com a expectativa de vida aumentando cada vez mais, todos querem aproveitar ao máximo o tempo de vida da melhor forma possível, e preferencialmente sobrando saúde. Atualmente, 14,3% dos brasileiros são idosos, o que dá algo em torno de 30 milhões de pessoas. Para daqui oito anos — em 2030 — esse número deve ser maior que o de crianças e de adolescentes com até 14 anos. Talvez até lá você ainda não seja idoso, mas os cuidados que deve ter para não lhe faltar saúde na chamada melhor idade devem começar agora mesmo.

Para melhorar a qualidade de vida na terceira idade, o Ministério da Saúde recomenda um conjunto de ações que visam o fortalecimento corporal, a saúde mental e a independência. Para isso, recomenda-se o acompanhamento médico com exames periódicos.

Preste muita atenção nos tópicos a seguir.

Confira algumas dicas de prevenção para garantir a qualidade de vida na terceira idade

 

Cuide da prevenção, não fuja do médico

Mesmo na ausência de doença, marcar uma consulta de rotina com o geriatra a cada seis meses ou um ano é sempre uma boa ideia. Nessas consultas, o paciente tem a oportunidade de conversar sobre suas atividades diárias, avaliar sua vida após a aposentadoria e tirar dúvidas sobre as mudanças que o envelhecimento traz ao corpo, por exemplo. Já o médico poderá recomendar vacinas a serem tomadas e exames a serem feitos para prevenir ou diagnosticar precocemente alguma alteração, rastrear possíveis cânceres e acompanhar o uso de medicamentos.

 

Tenha uma alimentação saudável

Uma dieta rica em fibras e pobre em gordura faz bem para todas as faixas etárias e a terceira idade não é exceção a essa regra. Apesar das alterações no paladar, o idoso deve ter uma dieta diversificada, rica em frutas, verduras, legumes, grãos, laticínios e carnes magras para garantir a saúde cardiovascular, prevenir o ganho de peso e facilitar o funcionamento do intestino.

 

Não se esqueça de beber água

É comum que o idoso sinta menos sede, mas isso não significa que seu corpo não precisa mais de água. A verdade é que o envelhecimento aumenta o risco de desidratação e por isso é tão importante ficar atento à ingestão de água, sucos naturais e chás mesmo antes da sede bater.

 

Pratique exercício físico

A atividade física regular e orientada permite o fortalecimento do coração, dos pulmões, dos ossos e dos músculos, reduzindo o risco de diversas doenças, desde a osteoporose até o infarto. O idoso mais ativo consegue, ainda, se manter independente e preservar a capacidade cognitiva por mais tempo. O único cuidado deve ser na escolha dos exercícios: é importante que eles não sejam extenuantes e respeitem os limites do indivíduo.

 

Exercite a mente

Um corpo bem condicionado não é o mesmo que uma mente ativa. Além de tomar cuidado com a parte externa, a parte interna do corpo deve receber os maiores cuidados com o passar do tempo. É aconselhável incentivar atividades mentais, como palavras cruzadas, leitura e novos aprendizados.

 

Cuide da espiritualidade

Espiritualidade é diferente de religiosidade e está muito ligada ao autoconhecimento. A religiosidade requer um conjunto de regras e condutas de acordo com um determinado grupo, organizando uma história e criando métodos para se manter a estabilidade desse grupo. Isso é muito importante para a sociedade. Não existe uma fórmula única para o exercício da espiritualidade; ela pode ser vivenciada no exercício da fé, na prática do bem, no contato com a natureza, na meditação, no altruísmo… Esses caminhos são individuais e dependem da disposição de cada um para avançar e se aprofundar na busca de si mesmo.

 

Fique de olho no cartão de vacina

Embora a maior parte das vacinas sejam aplicadas durante a infância, adultos e idosos também devem manter o cartão de vacinação em dia. Além daquelas que requerem reforços regulares, como a antitetânica a cada 10 anos, novas vacinas são incorporadas ao calendário e ficam disponíveis para toda a população, como as que são contra hepatite B e febre amarela. Há, ainda, vacinas específicas para a população idosa como contra gripe (influenza), herpes zoster e pneumococos — bactérias responsáveis pela pneumonia — que ajudam na proteção contra infecções que podem ser graves nessa idade.

 

Cuidado com as quedas

Segundo a Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia, as quedas são a primeira causa de acidentes com pessoas acima de 60 anos. Cerca de 5% das quedas levam a fraturas. As mulheres sofrem mais fraturas que os homens, entretanto, a mortalidade devido às fraturas é maior entre eles. Em muitos casos, o idoso não relata ao médico os pequenos incidentes, o que impede o diagnóstico de algum problema seja na visão, no equilíbrio ou na audição. O risco de cair, realmente, aumenta significativamente com o avançar da idade, o que coloca esta síndrome geriátrica como um dos grandes problemas de saúde pública, devido ao aumento da expectativa de vida da população.

 

Divirta-se!

Atualmente, há muitas opções de lazer para pessoas com mais de 60 anos, muitas delas gratuitas. Academias, centros de convivência, clubes, igrejas, são apenas algumas opções que contemplam atividades voltadas especificamente para pessoas com mais de 60 anos. Além disso, procure tudo que você goste de fazer, desde cruzadinhas e jogos de dominó até estar em festa com familiares e amigos  e  prepare-se para os abraços e grandes encontros.

Como é possível perceber, por meio de hábitos simples de serem adotados e algumas medidas preventivas, pode-se garantir a manutenção da saúde na terceira idade e aproveitar todos os benefícios dessa fase da vida!

 

 

 

Data de Publicação: quarta-feira, 27 de julho de 2022

ACOMPANHE O IPC

Endereço:
Rua Edgar Gonçalves, s/n - Campo Grande - Cariacica/ES
CEP: 29146-550

Telefone: (27) 3396-7544 / 3396-7038
E-mail: comunicacao.ipc@cariacica.es.gov.br

Atendimento ao público:
De segunda a sexta-feira, das 8 às 15h